Zago recuou: Conselho Universitário do dia 28/06 foi cancelado!

26 de junho de 2016, 14:48

Compartilhe:

No começo deste ano, o reitor Zago marcou uma reunião ordinária do Conselho Universitário (CO) para tomar decisões sobre o acesso à USP. A reunião ordinária havia sido marcada para dia 28/06, próxima às férias na tentativa de desmobilizar os estudantes, que há muito tempo lutam por uma universidade verdadeiramente democrática, que pertença ao povo do Estado de São Paulo, com a implementação das cotas raciais e sociais.

Entramos em greve há mais de um mês pelas cotas, por permanência estudantil, contra a desvinculação do Hospital Universitário, por contratação de professores e funcionários. A greve se unificou: Adusp e Sintusp são parte importante dela, lutando pelo reajuste salarial dos trabalhadores da USP!

Marco Antônio Zago é somente mais uma das marionetes do governador de SP, Geraldo Alckmin, porém tem uma característica própria e diferente dos antigos reitores: é medroso. Diante da greve geral da universidade, a primeira atitude de Zago foi fugir. Saiu de férias por cerca de 15 dias, empenhando-se para nos enfraquecer pela falta de perspectiva de negociação. Não funcionou. Quando voltou ao trabalho, Zago foi se deparou com cursos que não se mobilizavam à mais de 30 anos paralisados! Encontrou a sua torre de marfim, a reitoria-casa grande, ocupada pelos estudantes, que impediram a continuidade de um Conselho de Graduação que tomaria decisões esdrúxulas e incompatíveis com as demandas da população – como dificultar ainda mais o vestibular da Fuvest aumentando as questões de matemática e complexificando mais a segunda fase da prova.

Sem ainda dar às caras e negociar as demandas da nossa greve, o reitor do diálogo partiu pro seu plano B: reprimir estudantes com ações truculentas da PM e cortar ponto dos trabalhadores. Algo, primeiramente, inconstitucional, pois a greve é um direito. E, segundo, mais uma prova de sua incapacidade de lidar com os problemas para os quais alguém que ocupa a cadeira de reitor deveria se dedicar a resolver.

Fato é que agora, pressionado pelo movimento e inseguro quanto a sua habilidade em decidir arbitrariamente sobre o futuro dos estudantes e de toda a comunidade universitária, Zago recuou e cancelou o Conselho Universitário tão aguardado por ele e por seus aliados políticos!

Da nossa parte, faremos festa, literalmente! Para os dias 27/06 e 28/06 o movimento “Por que a USP não tem cotas?” está organizando, em parceria com a ONG Minha Sampa, Núcleo de Consciência Negra e DCE-Livre da USP uma petição por cotas na USP, e também uma virada cultural pelas cotas na USP, que contará com a presença de artistas que apoiam a nossa luta! Confira a programação no evento!

 

Virada Por que a USP não tem cotas?: https://www.facebook.com/events/1712059635725991/

Petição por cotas na USP: http://www.cotasnausp.minhasampa.org.br/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *