A Lava Jato da USP: The House Of Zago?

19 de agosto de 2015, 12:09

Compartilhe:

Na segunda-feira, 17/08, a reitoria da USP enviou um e-mail à toda comunidade universitária se defendendo das denúncias feitas pelo Estadão sobre a Lava Jato da USP (confira: http://www.dceusp.org.br/2015/08/urgente-a-lava-jato-da-usp-o-que-zago-quer-fazer-com-a-universidade/). Afirmou um “compromisso com a ética” e a abertura de uma sindicância para apurar os fatos. O comprometimento é tanto que tal sindicância será aberta pela Curadoria da Fusp (a fundação privada envolvida nos casos de corrupção), cujo presidente é ninguém menos que… Marco Antônio Zago!

O e-mail de Zago é uma afronta à inteligência da comunidade! O reitor se comporta como se também tivesse sido surpreendido por fatos desconhecidos quando, na realidade, é ele mesmo o responsável por aprovar e acompanhar os contratos feitos pela fundação! De duas uma: ou Zago é incompetente, ou sabia de tudo desde o princípio.

A segunda opção parece mais razoável quando nos lembramos que também foi Zago quem indicou José Roberto Cardoso como diretor da Fusp, denunciado por contratos com a empresa de sua própria filha e de sua esposa. Outra incrível coincidência é que Cardoso tenha sido o candidato a reitor em 2014 que desistiu nos últimos segundos para apoiar a candidatura de Zago. Altruísmo? Não, Cardoso recebeu em troca a diretoria da Fusp!

O Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado já foram ativados para investigação, porém, caso o livro de contas da universidade e as caixas pretas das fundações não sejam abertos, não significará nada. Afinal, as fundações da USP sequer são obrigadas a prestar contas ao TCE!

Sem dúvida é necessária uma investigação e a reitoria deve colaborar. Mas se Zago preza tanto pela ética, por que não abre uma sindicância transparente para a comunidade? Por que não exige que as fundações prestem contas à universidade? Por que não divulga o valor recolhido (ou não) pela USP através destes contratos?

Não podemos nos esquecer que, enquanto as fundações e seus magnatas mergulham em dinheiro dentro da USP, os estudantes sofrem com salas lotadas, com ausência de bolsas de iniciação científica, com a falta de investimentos em permanência estudantil, etc. Não há a mínima condição para que a resposta de Zago seja vista com bons olhos. Retira nossos direitos e desmonta a USP com uma mão e, com a outra, colabora com a engorda dos bolsos de “docente-empresários” e das fundações privadas!

As denúncias à Fusp são apenas a ponta de um iceberg do maior tipo. Não aceitaremos que a reitoria e seus aliados se utilizem da universidade como balcão de negócios privados! Não vamos engolir as mentiras de Zago e nem cair em seu discurso vazio de “comprometimento com a ética”. Zago sabia de tudo! Exigimos a abertura da sindicância para a comunidade universitária! Exigimos a abertura de todos os documentos, contratos e convênios das fundações da USP! Queremos uma Audiência Pública com Zago, Cardoso e a Fusp!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *