Reitor pretende usar a PM para reprimir funcionários e professores da USP e atacar a greve!

25 de julho de 2014, 12:57

Compartilhe:

A comunidade universitária foi surpreendida na manhã de hoje por um comunicado da reitoria que informa uma decisão judicial que autoriza o uso da força policial para reprimir a greve e os piquetes dos funcionários. Lembrando os piores momentos da era Rodas, Zago ameaça uma vez mais tratar o movimento de trabalhadores, professores e funcionários com truculência e autoritarismo.

Diferentemente do que o reitor aponta em seus emails semanais, a culpa da crise orçamentária que enfrentamos não é daqueles que constroem cotidianamente a universidade, mas do governo, que se nega a investir efetivamente em educação pública, e das antigas gestões (das quais Zago fazia parte como pró-reitor) que utilizaram o dinheiro público de maneira irresponsável e com prioridades invertidas. [ver aqui: http://www.dceusp.org.br/2014/05/nos-nao-vamos-pagar-nada-a-saida-para-a-crise-da-usp-e-mais-investimento-na-educacao/]

A postura do CRUESP e de Zago nesta greve tem sido de total descaso e falta de real diálogo. Antes mesmo de anunciar este absurdo, o reitor já havia ameaçado os trabalhadores em greve com corte de ponto. Um verdadeiro absurdo!

O DCE-Livre da USP vem a público repudiar veementemente a atitude antidemocrática de Zago. Não aceitaremos em nenhuma hipótese que um movimento legítimo de trabalhadores seja tratado como caso de polícia. Se Zago quer acabar com a greve, então que negocie efetivamente com os trabalhadores, professores e estudantes, algo que até agora não foi feito.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *