Abaixo a repressão aos movimentos sociais dentro e fora da USP!

10 de dezembro de 2013, 12:51

Compartilhe:

Nota do Conselho de Centros Acadêmicos e chamado a uma campanha em defesa da liberdade de manifestação

Desde o mês de junho, a juventude, os trabalhadores e os movimentos sociais brasileiros tomaram as ruas e protagonizaram manifestações históricas defendendo seus direitos e lutando contra as injustiças às quais somos submetidos todos os dias. Foram inúmeras passeatas, greves e ocupações, que tomaram o cenário político nacional no último semestre.

Nos últimos meses, contudo, os governos tentam retomar o controle das ruas com o aumento da repressão aos movimentos. Já são centenas de manifestantes presos e indiciados. Novas leis são aprovadas, forças-tarefas criadas e grandes operativos policiais realizados com o objetivo de criminalizar os manifestantes e fazer retroceder a força da luta dos brasileiros.

A greve estudantil da USP, deflagrada no dia 01 de outubro, insere-se nesse cenário. Milhares de estudantes ousaram dizer basta à estrutura de poder antidemocrática da universidade, que persiste desde os tempos da ditadura na USP. Construímos uma greve histórica. Ocupamos a reitoria para dar voz à nossa indignação. Fizemos uma mobilização pacífica, apesar da truculência de Rodas e Alckmin. Nossos fóruns deliberativos nunca aprovaram nenhum tipo de destruição do patrimônio da universidade ou dos estudantes. Coletivamente, demonstramos a força do movimento estudantil e abrimos caminho para a democratização da universidade.

E agora, a reitoria e o governador querem processar aqueles que se manifestaram. Dois estudantes, que sequer estavam na ocupação, foram presos, espancados, torturados e indiciados. Rodas e a Polícia ameaçam processar e perseguir o Diretório Central dos Estudantes.

Os Centros Acadêmicos da USP, reunidos no Conselho de Centros Acadêmicos em 07 de dezembro de 2013, se posicionam frontalmente contra toda forma de criminalização das lutas e dos movimentos dentro e fora da USP. As ruas são nossas e devem seguir sendo espaço de livre manifestação! Lutar não é crime!
Nos próximos meses, faremos uma campanha contra a criminalização dos movimentos sociais da USP, em especial contra os processos abertos após a greve estudantil e em defesa das entidades das três categorias da universidade, o SINTUSP, a ADUSP e o DCE.

O DCE-Livre “Alexandre Vanucchi Leme” foi construído no calor das lutas contra a Ditadura Militar no Brasil, pelo Fora Collor, contra a privatização e a precarização da USP e pela democratização da universidade. A entidade organiza os estudantes há décadas e será defendida por todo o movimento estudantil e os movimentos sociais dentro e fora da USP.
Convidamos a todas os Centros Acadêmicos e organizações estudantis, entidades, movimentos sociais, coletivos e intelectuais a somarem-se conosco nessa campanha em defesa da liberdade de expressão, manifestação e organização na USP e nas ruas!

Pelo fim da repressão aos movimentos sociais dentro e fora da USP!
Em defesa do DCE-Livre da USP!
Pelo fim dos processos e prisões!

Conselho de Centros Acadêmicos da USP
São Paulo, 07/12/2013

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *