Nota do DCE sobre o ataque ao espaço de vivência do DCE e da APG na madrugada do dia 08/11/2013

09 de novembro de 2013, 15:58

Compartilhe:

Na madrugada da última sexta feira, participantes de uma festa auto intitulada “Atentado à moral e aos bons costumes” entraram no espaço de vivência pertencente ao DCE-Livre da USP e à APG. O espaço, atualmente, está fechado, em processo final de reforma, a partir do qual a reitoria da universidade tem o dever de devolvê-lo aos estudantes. Em sua ação, os participantes da festa, arbitrariamente, quebraram portões e vidros e queimaram móveis e objetos que estavam dentro do espaço.

O DCE defende a liberdade dos estudantes da USP em se organizarem autonomamente, realizando reuniões, manifestações e festas. Os campi da universidade devem ser espaços de produção acadêmica, cultural e política para a comunidade universitária e para toda a sociedade.

Entretanto, repudiamos a atitude dessa madrugada. Para nós, o movimento estudantil deve funcionar de maneira democrática, sempre respeitando a opinião dos estudantes. A ação dessa noite, ao contrário, não foi discutida ou aprovada em qualquer espaço do movimento estudantil. Ao contrário, ela desrespeita o sentido de nossas deliberações coletivas, que delimitam a ação política como nosso foco, com o objetivo de ganhar a opinião pública dentro e fora de nossa universidade para nossas pautas, sem danificação do patrimônio da universidade e dos estudantes.

Esclarecemos que não somos organizadores e tampouco concordamos com o que se passou nesta madrugada.

Desde o dia 01 de outubro, estudantes da USP protagonizam uma forte luta pela democratização da universidade. Estamos há mais de um mês em greve e ocupando a reitoria. O DCE da USP esteve em todo esse processo.

Nosso movimento é amplo e democrático. Nele há espaço para diversas opiniões. Os grupos que fazem oposição à atual gestão do DCE, Não Vou me Adaptar, têm todo o direito de expôr e disputar suas opiniões. Tanto é assim que, na última assembleia geral, a opinião do DCE não foi majoritária e ainda assim nossa entidade respeita as decisões coletivas.

Atitudes como a desta madrugada, pelo contrário ferem a possibilidade democrática de as diferentes opiniões serem debatidas e avaliadas livremente pelos estudantes. Aqueles que atacaram a sede do DCE e da APG o fizeram às costas do movimento e em ação individual.

Avaliamos também que o ataque ao espaço do DCE, além de antidemocrático, é um erro político. Esse tipo de ação, ao invés de aproximar os estudantes e permitir o crescimento do movimento – desejo daqueles que votaram pela manutenção da greve e da ocupação – diminui nosso alcance e dá argumentos à reitoria e à polícia contra nós.

O movimento estudantil da USP quer construir uma universidade melhor. É isso que defendemos em nossos atos, debates e assembleias. A ação ocorrida na madrugada fortalece uma visão errada sobre nós, distante das nossas verdadeiras intenções. Por isso, somos contrários a ela.

O DCE Livre da USP se mantém na luta por democracia na universidade. Vamos unir democraticamente o movimento para construir essa importante luta! Por isso, defendemos a democracia de nossos fóruns e o fortalecimento da nossa entidade!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *