Assembleia geral com 2000 estudantes nessa quinta-feira – construir em unidade para obtermos conquistas!

05 de outubro de 2013, 00:05

Compartilhe:

Mesmo em tão pouco tempo, a mobilização estudantil por democracia na USP já se torna uma das mais fortes de nossa história e demonstra ter possibilidades reais de vitória. Em apenas dois dias, mais de trinta cursos já declararam greve. Cerca de 500 estudantes circulam durante todo o dia pela ocupação da reitoria. O movimento já pôde dar um primeiro sinal de sua força: o pedido de reintegração de posse feito pela reitoria foi negado pelo Tribunal de Justiça, que exigiu que a reitoria se disponha negociar com os estudantes. Essa luta foi reforçada estadualmente com a ocupação da reitoria da UNICAMP realizada nessa semana. E, finalmente, a assembleia geral dos estudantes da USP, que aconteceu no mesmo dia, contou com a participação mais de 2000 estudantes dispostos a debater e lutar por uma universidade democrática.

No entanto, isso não significa que nosso movimento não encontre desafios a serem superados. Nessa assembleia, muitas vezes tivemos dificuldades em encontrar a forma mais clara e justa de encaminhar todas as propostas. Dispendemos tempo demais em questões de método em relação a discussão política em si. Para que possamos superar isso, consideramos fundamental construir um movimento que respeite e abarque toda a diversidade presente no movimento estudantil mas que, principalmente, mantenha unidade em torno de nosso marco comum: a democratização da USP. Em outras palavras, consideramos que nossas discussões devem se pautar menos pelas nossas diferenças internas e mais pela necessidade de enfrentar e vencer a reitoria e o governo do estado. Nesse sentido, cabe um paralelo com as Jornadas de Junho em que, apesar da imensa diversidade presente nas manifestações, o movimento se manteve unitário em torno da pauta da revogação do aumento e por isso foi vitorioso. Nós, DCE, reconhecemos nosso papel nessa construção e por isso nos  comprometemos a realizar todo esforço para que todos os estudantes possam se sentir igualmente parte desse processo, apesar das diferenças que possamos ter entre nós.

Mas, ainda que tenhamos importantes lições a tirar, nossa assembleia foi vitoriosa e apontou um importante norte de luta. Votamos um calendário de manifestações na cidade ao longo da semana que vem que pode pressionar o governo e a reitoria até obtermos conquistas. Nossa luta apenas começou!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *