Informe sobre o fechamento da FAU

10 de setembro de 2013, 19:51

Compartilhe:

Reproduzimos aqui mensagem do grêmio da FAU às entidades e ao conjunto em geral do movimento estudantil. Nos colocamos ao lado dos estudantes da FAU e apoiamos sua luta.
“Em resposta aos problemas causados pela reforma da cobertura do edifício
da FAU, a principal proposta dos nossos professores no CTA – e que se
pretende levar à Congregação – é a de sairmos de nosso edifício até a
conclusão das obras.

A reforma tem gerado muita poeira e barulho, que prejudicam todas as
atividades na FAU, assim como a saúde de funcionários (em especial os
terceirizados da limpeza), estudantes e professores.

Mas tal decisão, que seria posta em prática ainda neste semestre
(possivelmente no mês que vêm), não significaria um simples realojamento
temporário. A FAU enquanto escola e seu edifício estão completamente
atrelados. Seu funcionamento e significado dependem completamente dos
espaços de que dispomos.

Desde os estúdios onde temos aulas de projeto, completamente diferentes de
qualquer sala de aula, até o salão Caramelo, espaço amplo e central. Os
espaços de vivência de que dispomos, assim como o Piso do Museu (piso
gerido pelos estudantes), são algo que não se encontra mais em nenhuma
outra unidade da USP e nos são muito preciosos.

Concomitantemente fomos informados que foi aberta uma sindicância pela
administração da FAU contra o grêmio devido à roubos que ocorreram no piso
do museu durante repiauers. Isso de certo vai também no sentido de
deslegitimar a gestão do espaço pelo estudantes (que foi aprovada em fórum
no Projeto Político Pedagógico da faculdade). E da forma como se está
lidando com essa obra é possivel abrir precedentes para que ele seja
tirado de nós

O Piso do museu é um dos últimos espaços estudantis que restaram nesse
contexto de ataques como a demolição do Canil. Sem ele a organização dos
estudantes da FAU se torna praticamente inviável. Não apenas por conta da
necessidade de um espaço físico para tanto (lá ocorrem reuniões abertas,
assembleias, repiauers e demais atividades estudantis), mas também por que
toda a renda do gfau depende dele.

Durante o tempo que não estivéssemos estudando no edifício da FAU (que não
podemos ter certeza de quanto seria), as atividades que realizamos seriam
inviabilizadas, de modo que a nossa formação seria totalmente diferente e
as possibilidades de organização dos estudantes seriam desarticuladas.

Além disso, tememos que se nós, que temos uma proximidade e uma relação
com o local, não estivermos presentes durante a reforma, certos aspectos
que são fundamentais para o projeto sejam desconsiderados e quando
voltássemos poderíamos encontrar surpresas desagradáveis e possivelmente
irreversíveis.

Por isso pedimos o apoio de outros CAs nesse movimento que fazemos em
defesa de nosso edifício, de nossos espaços e de nossa formação.

Segunda-feira, dia 9 de setembro, teremos duas assembleias para discutir o
assunto, uma ao meio-dia para os estudantes de arquitetura e uma às 18h
para os estudantes de design. Todos que quiserem entender mais sobre o
assunto são bem vindos!”

gfau – grêmio dos estudantes da fau

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *