Nova tentativa de corte de vagas na EACH! Ontem foi OBS e LCN, hoje foi Lazer, amanhã pode ser com você!

06 de agosto de 2013, 23:53

Compartilhe:

Alunas de obs já avisavam

Alunas de obs já alertavam

No último Conselho Universitário, colegiado máximo da USP, o curso de Lazer e Turismo por pouco não teve suas vagas reduzidas. Durante deliberações sobre o número de vagas para o próximo vestibular, foi encaminhado o corte de vagas do curso da EACH, de forma a possibilitar a disponibilidade de espaço físico para a vinda do curso de Engenharia da Computação, efetivando a chegada da POLI Leste no campus.

O corte de vaga só não aconteceu, por pura e simples atrapalhada de organização no momento da deliberação, caso contrário as votações concretizariam a redução das vagas.

Não é de hoje que vemos passar pelos colegiados da Universidade medidas impopulares e que os mesmos são mais do que reconhecidos pelo seu caráter antidemocrático. Também não é de hoje a pretensão de corte de vagas e extinção de cursos da nossa escola; mais da metade dos atuais eachianos protagonizaram em 2011 a luta contra o Relatório Melfi e sem dúvida, muitos dos que entraram depois já ouviram falar desta história e do seu resultado, o qual foi uma grande vitória no dia 07/04 com a manutenção do curso de Obstetrícia e de 330 vagas que seriam cortadas de todos os cursos.

E qual foi a postura da Direção frente à esta nova ameaça? – Talvez não seja surpresa para alguns, mas a Direção da EACH,representada pelo Vice Diretor Edson Leite, professor do curso de LZT, não só foi favorável, como foi quem propôs.

Mais uma vez apoiados no discurso da falta de infraestrutura da escola e da baixa procura pelo curso, Reitoria e Direção tenta levar à frente o desmonte de cursos que não são plenamente voltados para interesses da iniciativa privada. Ao invés de oferecer a estrutura adequada e a divulgação dos cursos, priorizam extinções e cortes da vagas. Sem dúvida a expansão da USP Leste é algo positivo, no entanto toda expansão deve vir com qualidade!

Vamos exigir um basta à esta precarização, que prossegue desde a fundação da escola em 2005.

Não dá mais para aceitar que nos tratem como palhaços e instalem tendas para suprir a ausência do ginásio; ou que em 8 anos não tenhamos um médico no campus; que alunos não cursem disciplinas por falta de professores e salas; que não se tenham aulas práticas por falta de laboratórios e equipamentos.

Não vamos nos calar diante da omissão da Direção quanto às irregularidades ambientais da escola e os riscos aos quais estamos expostos; ou frente às acusações de corrupção do Diretor Boueri com a construtora Cyrela, depositando terra contaminada na unidade; nem mesmo quanto às perseguições que a Direção promove sobre funcionários, professores e estudantes. Assim como não vamos deixar passar despercebido, que o Boueri esteve nas páginas do Diário Oficial por improbidade administrativa, resultado de suas maracutais no processo de escolha para professor titular da EACH, o que tem relação direta com a próxima eleição de Diretoria que ocorrerá no final deste ano.

Vamos exigir que a Politica de Apoio à Permanência da Universidade seja efetiva, que se promova a expansão das bolsas e reajustes dos valores; que nosso bandejão não siga regredindo em qualidade como vem acontecendo e explorando cada vez mais os trabalhadores, em grande maioria terceirizados.

Nos últimos 2 meses vimos a juventude tomar as ruas e conquistar vitórias. Nas ruas revogamos os aumentos das tarifas, derrotamos a Cura Gay, barramos a PEC37. Dissemos em alto e bom som, que não toleraremos a repressão policial, nem nas manifestações, nem contra estudantes da UNESP, nem nos morros e favelas do Rio de Janeiro. E agora seguiremos em frente, em busca do Passe Livre, contra o novo Estatuto da Juventude que restringe a meia entrada, e seguiremos ao lados dos trabalhadores, que no último mês também foram às ruas.

Os estudantes da EACH já deram seu recado de outras vezes e agora,nos inspirando nas mobilizações de milhões não deixaremos passar nenhum corte de vagas e daremos um basta à precarização!Temos um projeto, o de uma Universidade pública, gratuita, de qualidade e democrática e é ele que conquistaremos!

Não às ameaças de cortes de vagas! Por mais infraestrutura na EACH! Basta de precarização!

Investigação e punição imediata das denúncias de improbidade administrativa da Direção!

Ampliação e reajustes das Bolsas de Apoio à Permanência Estudantil!

Fora Boueri! Fora Rodas! Diretas para Reitor e Diretor! Democracia na USP Já!

Passe Livre já Brasil! Não à restrição da meia entrada!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *