Nota do DCE Livre da USP contra o ataque racista a um estudante negro no CEPE-USP

27 de agosto de 2013, 13:12

Compartilhe:

“Por menos que conte a História, não te esqueço meu povo, se Palmares não vive mais, faremos Palmares de novo!”

No último dia 12 de agosto um estudante negro de Cabo Verde foi espancado e expulso de uma quadra do CEPE-USP por estudantes brancos de um time de basquete ligado a atlética da escola politécnica, como relatado na última Assembleia Geral de estudantes da USP. Nesse sentido o DCE LIVRE da USP entende que se trata de um caso explícito de racismo o qual atinge não só aquele estudante, mas também o conjunto do povo negro, pois o racismo longe de ser um problema meramente interno a USP é, na verdade, um instrumento de dominação e opressão imbricado diretamente no processo cotidiano de exploração da classe trabalhadora. Infelizmente, o presente caso não é fato isolado na USP como se vê no regime de trabalho terceirizado que impõe condições de trabalho degradantes aos funcionários da limpeza em sua maioria mulheres negras, na ameaça de retirada do espaço onde funciona o Núcleo de Consciência Negra e no crescente isolamento da universidade em relação a comunidade da São Remo como política consciente de Rodas e Alckmin. O movimento estudantil e o movimento negro há muito debatem a necessidade de implementação imediata de cotas raciais, não somente cotas sociais nas universidades públicas brasileiras como reparação histórica por mais de três séculos de escravidão e racismo. Assim, o DCE Livre da USP repudia veementemente mais esse caso de racismo e se coloca de pé ao lado do povo negro em luta contra o genocídio cotidiano da juventude negra pela PM nas periferias, contra a precarização do trabalho e contra toda forma de racismo e opressão. Exigimos de Rodas medidas concretas de combate ao racismo na USP. Que nenhum caso de racismo deixe de ser devidamente punido.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *