Mais uma vitória da greve da São Francisco: Diretor da Faculdade de Direito da USP renuncia nessa manhã!

16 de agosto de 2013, 18:43

Compartilhe:

O diretor titular da Faculdade de Direito da USP, Magalhães, encontrava-se afastado do exercício por problemas de saúde na família. Em exercício estava Casella, vice-diretor, que, não de hoje, tinha contratempos com o movimento por autoritarismo. Além disso, sempre esteve ao lado do REItor Rodas, dando a ele todo o seu apoio. Esta amizade já diz sobre a sua atuação política…

A greve da São Francisco se abriu por problemas na grade curricular do curso e dificuldades na realização da matrícula. Essa greve está cada vez mais forte, arrancando vitórias, movendo os estudantes da casa e irradiando luta para o conjunto da USP. A greve na São Francisco também vem discutindo a problemática da estrutura de poder da Universidade, que é absolutamente antidemocrática e impõe projetos que não são os nossos. Muitos estudantes vêm concluindo que para mudarem seu currículo e terem autonomia na matrícula é preciso ter democracia na Universidade!

O diretor em exercício, vice de Magalhães, eleito indiretamente, sabia que esse não é o seu terreno. Em sua nota de renúncia diz: “o quadro atual foge à normalidade”. Seu terreno é o da normalidade, da estabilidade, dos estudantes desmobilizados sem força para enfrentar seus desmandos. Hoje, a Sanfran é mais nossa do que dele! Os estudantes organizados e mobilizados não aturam qualquer ataque! Casella, que já estava envolvido em sindicâncias e não quis se comprometer, se preveniu do desgaste e renunciou. Foi uma vitória do movimento, a demonstração de que temos mais força do que eles, os diretores!

A assembleia geral de estudantes da São Francisco (AGE) foi atravessada por esse anúncio. Os estudantes comemoraram a vitória!

Hoje, se abre um vácuo de poder na faculdade. O diretor já estava afastado! O vice renunciou! A professora Odete, primeira decana, formalmente assumiu o cargo. Mas, a realidade é que hoje, as estruturas de poder oficiais estão abaladas! A corda arrebentou para o lado do tradicionalmente mais forte! É preciso aprofundar a luta por diretas e ocupar esse espaço vazio! Novas Eleições imediatas! E diretas! Por que não confiamos nessa estrutura antidemocrática para construirmos a San Fran que queremos!

Todos ao ato por diretas na Universidade nessa quarta-feira, dia 21, em frente á reitoria da USP!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *