GUARDA UNIVERSITÁRIA PARALISA ATIVIDADES CONTRA INTRANSIGÊNCIA DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGURANÇA!

27 de agosto de 2013, 12:54

Compartilhe:

Durante toda a manhã de hoje(26/08) os funcionários da guarda universitária paralisaram totalmente suas atividades em protesto contra a demolição da base de apoio que fica localizada na sede da prefeitura do Campus, onde eles utilizam o vestiário e organizam seu dia de trabalho.
Há algumas semanas foi acertado que essa base seria transferida para dentro do prédio da reitoria, no entanto, antes mesmo que a mudança fosse efetivada foi iniciada a demolição do prédio atual sem nenhuma notificação oficial e sem nenhuma preocupação com as condições de salubridade e os riscos de acidente a que esses trabalhadores estariam submetidos!

obra na reitoria

obra na reitoria2

A partir das reclamações o chefe da superintendência de segurança da USP Cassio….!!! foi até o local na semana passada e assumiu um compromisso com todos os presentes de que a obra estava suspensa até que se efetivasse a mudança para a nova sede, no entanto nenhuma medida foi tomada. Esta manhã, assim que as obras recomeçaram os funcionários decidiram paralisar suas atividades e aguardar uma decisão oficial da reitoria que irá se reunir ainda esta tarde!

Assédio moral e intransigência são o modelo de gestão dos coronéis da PM comandando a superintendência da USP!

Em nota o SINTUSP declarou “Várias têm sido as queixas dos trabalhadores da Guarda Universitária, após a intervenção militar na segurança da
USP, de autoritarismo, falta de condições de trabalho, etc, e agora a gota d’água foi essa obra”
Na mesma nota o sindicato também afirma ” pela 1ª vez na história, da Universidade, paralisa, chama o Sintusp e não se intimida diante do espúrio e autoritário coronel Cássio”

O DCE da USP declara por meio dessa nota estar ao lado desses trabalhadores em sua luta por melhores condições de trabalho! Exigimos a demissão dos coronéis que hoje controlam superintendencia de segurança da USP! É inadmissivel que a concepção de segurança da universidade seja construída e reafirmada a partir de uma lógica militar, com dirigentes que tem legitimidade para ocuparem seus cargos como ficou claro com o caso do coronel Jefferson que ja foi publicada em outra nota do DCE. (link da outra nota nossa)

Dia 30 de agosto é dia de indignação na USP e em todo o Brasil!

Na proxima sexta feira está marcado um dia nacional de greves e paralisações, muitas categorias ja estão aderindo à mobilização e na USP não será diferente, o DCE ja aprovou paralisações na ultima assembleia geral e organizou em conjunto com o SINTUSP, a associação de moradores da São Remo e o SINDSEF uma ato em frente a portaria principal da universidade a partir das 6h da manha e um debate em frente a reitoria ao meio dia! Participe!Traga sua indignação! #Vem pra rua!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *