Campanha pela criação da Casa de Cultura Negra da USP

10 de maio de 2013, 14:35

Compartilhe:

O Núcleo de Consciência Negra da USP (NCN) resiste! Há 26 anos esta entidade resiste, marginalizada em seu barracão sede entre o belo prédio da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA/USP) e o caro restaurante Sweden. Logo a sua frente, uma grande obra dificulta o acesso, atrapalha as aulas do curso preparatório pré vestibular e de línguas que lá são oferecidos. Além destes projetos educacionais, o NCN promove debates de questões raciais no Brasil e tem atualmente o grande projeto pela criação da Casa da Cultura Negra na USP.

A Casa de Cultura Negra será um espaço de discussão e difusão cultural dentro de uma universidade que ainda se recusa a incluir e bem acolher os negros em sua realidade. Prova maior deste fato é que o próprio NCN ainda não está oficializado na USP e não recebe nenhum apoio institucional ou financeiro da Reitoria. Infelizmente, a famosa e consagrada USP ainda é uma bolha na sociedade paulista que não coloca os anseios do movimento negro em debate e construção. Esta realidade tem que mudar e a força para mudança está em alunos, funcionários e professores que vêem a importância de se construir uma universidade mais plural e inteligente.

Este espaço também abraçará interessados em pesquisar o negro no Brasil, nas universidades e as questões étnico-raciais que já estão sendo discutidas em alguns outros pólos de pesquisa. E a Casa não vai se restringir somente à USP. Será um espaço amplo e aberto a vários órgãos dos movimentos sociais e negro para que as produções estejam sempre exaltando a diversidade e combatendo os preconceitos e racismo.

Para colaborar com a criação da Casa de Cultura Negra da USP você pode:

  • Assinar a Petição Pública (www.peticaopublica.com.br/?pi=ncnusp) que reinvindica apoio e reconhecimento do Núcleo;
  • conhecer o espaço do Núcleo e colaborar como for possível para melhorar as atividades que são desenvolvidas por lá (professores para o cursinho popular, doação de material…);
  • participar de reuniões no NCN e debater as pautas em conjunto.

Estamos no mês de celebração da lei que colocou fim à escravidão negra brasileira. O 13 de maio aproxima-se e o NCN colocará em questão a real abolição do povo negro: no dia 17 de maio ocorrerá o evento MÊS DA ABOLIÇÃO INTERROGADA, com muitas atividades que podem ser conferidas neste link (https://www.facebook.com/nucleodeconsciencianegra?fref=ts). Não deixem de contribuir para o evento.

Os convites já estão aqui reforçados. As maneiras de se combater o racismo e exaltar o negro são várias. Coloquemos todas em prática!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *