Posicionamento dos Representantes Discentes da USP a respeito do PIMESP

19 de março de 2013, 20:38

Compartilhe:

No final do ano passado, a comunidade universitária e os movimentos sociais do estado
de São Paulo foram surpreendidos com o chamado Programa de Inclusão com Mérito
no Ensino Superior Paulista (PIMESP), apresentado pelo CRUESP como um suposto
programa de cotas para USP, UNESP E UNICAMP.

Por meio desta carta, nós, estudantes, nos posicionamos contrariamente ao PIMESP.
Na nossa leitura, esse projeto, apresentado pelo governo estadual, é um falso projeto
de cotas. No lugar de incluir, o PIMESP leva a mais segregação e preconceito nas
universidades, discriminando os estudantes do ensino público e, sobretudo, as/os
estudantes negras/os. O chamado college, como uma “ante-sala” nas universidades,
destinado aos estudantes cotistas (que, segundo o programa, não têm mérito para acessar
a universidade diretamente), é a demonstração maior disso. O ensino à distância nele
adotado, ainda, vem a reforçar a precarização do ensino nas universidades e a criação de
duas “castas” de estudantes.

Historicamente, os movimentos sociais, o movimento negro e também o movimento
estudantil lutam pela democratização do acesso às universidades. Em especial, há anos,
formulam e defendem um verdadeiro projeto de cotas raciais e sociais, como parte da
reparação do racismo e da exploração históricas existentes em nosso país. É absurdo
que, ignorando completamente essas formulações, bem como a produção científica
e acadêmica das próprias universidades sobre o tema, hoje o governo estadual e as
reitorias queiram aprovar, a toque de caixa, o seu próprio projeto de “inclusão” nas
universidades, de maneira totalmente antidemocrática.

Por todo o exposto, nós estudantes, nos colocamos contrários ao PIMESP e favoráveis
a implantação, de fato, das cotas raciais e sociais na USP. Exigimos, em caráter
imediato, que seja suspenso o processo de deliberação sobre o PIMESP nas instâncias
deliberativas da USP, até que se abra um amplo processo de debate sobre o tema,
levando em consideração as reivindicações dos movimentos sociais. Da mesma
maneira, exigimos que as Congregações, o Conselho de Graduação e o Conselho
Universitário, que abordarão o tema no próximo período, sejam abertos à participação
de todos os interessados.

Cotas sim! PIMESP não!

Conselho de Centros Acadêmicos da USP 16/03/2013

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *