Para impedir o PIMESP, venha para a audiência publica!

11 de março de 2013, 15:46

Compartilhe:

Em dezembro do ano passado o governo do Estado apresentou uma programa de inclusão para as universidades estaduais, o PIMESP(Programa de Inclusão por Mérito do Estado de São Paulo). Esse programa, ao submeter 20% dos estudantes, que teriam direito a uma vaga na universidade, a um curso “preparatório”, o “college”, só cria mais uma barreira para esses estudantes na luta pelo seu direito a educação pública. Ao invés de promover a democratização do ensino público o PIMESP cria duas castas de estudantes, pois pressupõe que negros e pessoas que fizeram o segundo grau em escolas públicas, necessitem de um reforço (de dois anos!) para cursar uma graduação.

Passando como um rolo compressor por cima de um debate que é feito na sociedade há décadas, pelo movimento negro, na esfera da educação e outros, o Governo do estado tenta alterar radicalmente a estrutura da educação pública de uma hora para outra, sem o menor diálogo com quem debate, estuda ou luta por essa demanda. Quem dirá com aqueles que deveriam ser beneficiados por ele. A USP é parte desse processo, e a reitoria vem agindo em pleno acordo com o governo do estado, se mostrando disposta a aceitar esse absurdo. O movimento estudantil, há décadas debate cotas, inclusive propondo seu projeto, a partir do XI Congresso dos estudantes da USP.

Um programa de cotas deve ser construído democraticamente! Não podemos aceitar que tamanho retrocesso na luta por uma educação pública para todos seja implementado. O objetivo da reitoria e do governo é aprovar o PIMESP já nos primeiros meses de 2013. Para impedir que esse absurdo siga adiante, o movimento estudantil precisa se organizar e o DCE chama todos às iniciativas mais imediatas que podemos tomar sobre o tema:

1) Audiência pública:
Quarta feira, 13/03, acontecerá uma audiência pública na ALESP, sobre o PIMESP, para a qual foram convocados os reitores. Vamos estar presentes! O DCE organizará uma oficina de materiais as 14h na praça do relógio, e as 15h sairão dois ônibus direto para a ALESP onde as 17h acontecerá a audiência.

2) Discussões e debates nos cursos:
Para impedir que o PIMESP siga adiante e conquistar a verdadeira democratização do acesso à USP, todas entidades de base, bem como o DCE, podem e devem promover amplos debates sobre o tema, como muitas já vêm fazendo, nos cursos, unidades e campi da USP. Estudar o tema, entender o PIMESP e saber qual alternativa podemos propor, é a melhor maneira para nos mobilizarmos

3)Congregações:
Que as congregações de instituto que debaterem esse tema (e estão acontecendo nesse mês e no próximo) sejam abertas aos estudantes! Em cada curso, em cada unidade, temos a necessidade de adiar a decisão sobre a aceitação ou não do PIMESP, esse debate deve ainda não foi devidamente feito na USP!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *