Moção de apoio do DCE-Livre da USP à luta dos estudantes da UFMT

08 de março de 2013, 10:54

Compartilhe:

Foi com pesar que nesta semana soubemos da brutal repressão sofrida por estudantes da Universidade Federal do Mato Grosso que se mobilizavam por mais assistência estudantil.

O DCE da UFMT convocou para a última quarta-feira, 06 de março, um ato pois: em primeiro lugar, cerca de 50 estudantes da UFMT correm o risco hoje de perder sua vaga na moradia estudantil; em segundo lugar, é sabido que assim como em todas as universidades públicas do Brasil, os estudantes da UFMT sofrem com a falta de assistência estudantil (moradia, alimentação, biblioteca etc). Diante deste quadro, foi lançado um Manifesto pela Ampliação da Assistência Estudantil e o ato foi organizado com mais de 60 estudantes.

A mobilização ocorreu pacificamente e chegou a bloquear uma avenida no entorno do campus para dar visibilidade ao problema. Foi neste momento que a Polícia Militar (PM-MT) reprimiu violentamente o ato, jogando spray de pimenta nas e nos estudantes e disparando balas de borrachas; além disso, 6 estudantes chegaram a ser detidos e passaram a noite na delegacia.

Assim como na USP, a mobilização dos estudantes da UFMT foi tratada como caso de polícia. A repressão tem por objetivo calar as vozes discordantes desse modelo de universidade excludente que não garante às e aos estudantes condições para concluirem seus cursos.

Nós, da gestão Não vou me adaptar!, denunciamos e repudiamos casos de repressão como este. Além disso, a repressão não existe por si só, mas cumpre o papel de conter as reinvindicações estudantis: por isso apoiamos e nos solidarizamos com a lutas das e dos estudantes da UFMT por mais assistência estudantil.

São Paulo, 08 de março de 2013

DCE-Livre da USP Alexandre Vannucchi Leme
gestão Não vou me adaptar!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *