Alunos da FMRP/USP protestam na Reitoria

20 de março de 2013, 23:02

Compartilhe:

A terça-feira (19 de março de 2013) começou cedo para os alunos da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP/USP). Às 3 da manhã, um ônibus com cerca de 40 estudantes da unidade saiu de Ribeirão Preto em direção à capital, à reitoria da USP. O objetivo: protestar contra o autoritarismo da gestão Rodas, que indicou o segundo colocado nas eleições para diretoria da FMRP.

Protesto dos estudantes de Medicina Ribeirão Preto contra a indicação do segundo colocado para diretor da unidade.

Protesto dos estudantes de Medicina Ribeirão Preto contra a indicação do segundo colocado para diretor da unidade.

Chegando na reitoria, o Centro Acadêmico Rocha Lima, o DCE-Livre da USP Alexandre Vannucchi Leme e a Batesão deram o tom da manifestação. Bastante indignados e incansáveis, os estudantes impulsionaram horas de protesto, palavras de ordem, cartazes. A reitoria foi pressionada a receber uma comissão de 5 estudantes para discutir o problema. Após muita enrolação, a comissão saiu de lá ainda mais indignada: o chefe de gabinete do reitor, prof. Alberto Amadio, não soube explicar o motivo da indicação do segundo colocado, alegando somente a legalidade do ato pelo Estatuto da USP, sabidamente antidemocrático. Foi requisitado uma explicação formal dessa nomeação, além de uma reunião de negociação com os estudantes, mas nada foi garantido pela reitoria.

Este é mais um episódio da nossa luta pela democracia na USP. Os estudantes da FMRP dão exemplo de mobilização. Enquanto o protesto se desenrolava em frente à reitoria, no campus Ribeirão Preto acontecia uma passeata, uma oficina por democracia e uma panfletagem no centro da cidade. A Medicina Ribeirão não vai recuar nenhum centímetro na luta pela renúncia do diretor-interventor Carlotti! Não ficaremos calados diante desse absurdo!

Democracia na USP já!
Pela reforma do Estatuto da USP!

Estudantes da Med RP em protesto pedem reforma do estatuto da USP.

Estudantes da Med RP em protesto pedem reforma do estatuto da USP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *