Calourada contará com ato contra a criminalização do movimento estudantil e por democracia na USP

19 de fevereiro de 2013, 23:58

Compartilhe:

Recentemente, os estudantes da USP e de todo Brasil foram surpreendidos com uma notícia absurda: o Ministério Público de São Paulo acusa 72 estudantes da universidade, detidos durante a violenta reintegração de posse do prédio da reitoria em 2011, por danos ao patrimônio público, pichação, desobediência judicial e formação de quadrilha. Em declarações à imprensa, a promotora Eliana Passarelli chegou a se referir aos estudantes como “bandidos”, afirmando que eles “associaram-se em quadrilha para o fim de cometer crimes”.

A USP é hoje uma das universidades mais antidemocráticas do país. Há três anos, o reitor Rodas ganha destaque nas páginas da imprensa com suas medidas autoritárias. Agora, é aberto espaço para que os estudantes da USP sejam diretamente criminalizados, em um ataque ao movimento estudantil e aos movimentos sociais de todo Brasil, que possuem o direito democrático de livre expressão e manifestação.

Mas lutar por democracia na universidade não é crime! Pelo contrário, essa será uma luta cada vez mais necessária em 2013, ano em que acontecerão novas eleições para reitor dentro da USP. Diante da absurda denúncia do Ministério Público, devemos, cada vez mais, defender a liberdade de pensamento e a legitimidade da manifestação política dentro e fora da universidade.

Tendo isso em vista, o DCE-Livre da USP organizará, na Calourada Unificada de 2013, um ato-público contra a criminalização do movimento estudantil e por democracia na USP. O espaço acontecerá às 19h, após a aula apresentada pelo professor Vladimir Safatle, e contará com a presença de inúmeros intelectuais, parlamentares, movimento sociais, sindicatos e ativistas que serão divulgados em breve. Fazemos, sobretudo, um amplo chamado a todos os estudantes da USP, calouros e veteranos, para que estejam presentes nessa grande manifestação democrática do movimento estudantil em defesa da liberdade de manifestação. Logo em seguida, acontecerá o show da Calourada Unificada 2013, no Velódromo do CEPE-USP, com a presença da cantora Tulipa Ruiz e muitos outros.

Não haverá democracia na USP enquanto 72 estudantes forem acusados por formação de quadrilha. A justiça de São Paulo deve arquivar imediatamente essa denúncia inconstitucional. Participe do ato-público na calourada unificada de 2013, dia 27/02!

Assine e divulgue a petição: http://www.avaaz.org/po/petition/Pela_retirada_imediata_da_denuncia_do_MP_aos_72_estudantes_da_USP_por_formacao_de_quadrilha/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *