Sintusp convoca reunião na próxima terça-feira sobre perseguições

24 de outubro de 2011, 09:07

Compartilhe:

Na semana passada, o Movimento da USP foi novamente surpreendido por mais um ataque da Reitoria. Trabalhadoras e trabalhadores da Universidade e um estudante estão sendo processadas e processados pela USP por lutar pela nossa Universidade.

No primeiro dia de 2011, 270 foram demitidos pelo reitor de forma totalmente arbitrária. O reitor foi convocado a comparecer numa audiência pública na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) no dia 24 de março e não compareceu. Neste dia, o SINTUSP realizou uma paralisação para que funcionárias e funcionários pudessem questionar o reitor sobre as demissões. Agora a reitoria se utiliza dessa paralisação para atacar a organização dos trabalhadores(as) da Universidade e continuar a perseguição política às e aos estudantes.

Segue o chamado do SINTUSP para uma reunião na próxima terça-feira, dia 25 de outubro, a fim de discutir estas questões. A reunião terá lugar no auditório do CEPEUSP às 17h30.

O REITOR RODAS QUER DESTRUIR A ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES E ESTUDANTES

ABAIXO ÀS PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS NA USP

Em que pese as recentes notícias da subida nos rankings internacionais, a Universidade de São Paulo – USP vem passando há anos por um longo e profundo processo de precarização de suas condições de ensino, pesquisa e trabalho através de uma perversa reforma universitária, com o aumento da terceirização e das exigências metas na produção do conhecimento. Para atingir estes objetivos escusos, a reitoria põe em curso uma verdadeira ofensiva repressiva dirigida contra todos aqueles que não compartilhem com um projeto de universidade que atenda somente aos interesses da classe dominante, contradizendo o que deveria ser um espaço para o livre pensamento e debate de idéias.

Nesse contexto, estudantes, funcionários e professores que defendem uma universidade pública, gratuita, de qualidade vêm sendo alvos de ataques que cerceiam a liberdade democrática de pensamento e organização. Dirigentes sindicais, delegados de base e ativistas do Sindicato dos Trabalhadores da USP – Sintusp, como Claudionor Brandão (demitido político ilegalmente em 2008), Magno de Carvalho, Neli Maria Paschoarelli Wada, Zelito Souza Santos, Anibal Ribeiro Cavali, Solange Conceição Lopes Veloso, Luiz Cláudio Lodino Nicomedes, Marcello Ferreira dos Santos (Pablito), Rosana Bullara, Patrícia Barbosa e os estudantes que lutaram contra os decretos de José Serra em 2007, em defesa da permanência estudantil e em apoio às lutas dos trabalhadores, como Rafael Alves e mais 26 estudantes, vêm sendo sistematicamente perseguidos e processados administrativa e criminalmente pela reitoria que se utiliza das penalidades mais abusivas previstas no Regimento Geral da USP, datado de 1972, plena ditadura militar, para demitir ilegalmente dirigentes sindicais e exigir a “eliminação” de estudantes desta universidade.

A escalada repressiva chegou a tal ponto que o último processo administrativo disciplinar aberto pela reitoria em virtude da paralisação contra a demissão de 270 trabalhadores da USP, instaurado contra quatro dirigentes sindicais (Magno, Neli, Solange e Pablito), um membro do conselho de base – CDB (Nair Maria Pereira) e um estudante (Rafael), chegou a envolver até mesmo uma das funcionárias da COSEAS (Coordenadoria de Assistência Social), Ana Mello, que sequer estava na linha de frente da organização do movimento grevista, indicada como os demais citados à pena de demissão por justa causa.

Chamamos todas as entidades, associações estudantis, dos trabalhadores, organizações de direitos humanos e aqueles que defendem a liberdade de organização e pensamento, ameaçada pela escalada repressiva implementada pela reitoria, a manifestarem sua repulsa a estas medidas que tolhem o direito democrático de organização.

REUNIÃO ABERTA CONTRA AS PERSEGUIÇÕES POLÍTICAS NA USP – ORGANIZAR UM COMITÊ DE DEFESA

25/10 – TERÇA-FEIRA – ÀS 17H – NO AUDITÓRIO DO CEPEUSP, portão 18 (Centro de Práticas Esportivas da USP) ao lado do Bloco B do CRUSP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *