Ato de Renomeação do Monumento em memória das vítimas da Ditadura Militar

06 de outubro de 2011, 13:27

Compartilhe:

No início desta semana, a comunidade universitária se deparou, na Praça do Relógio do Campus Butantã, com tapumes e uma placa que indicava a construção de um  “Monumento em Homenagem a Mortos e Cassados na Revolução de 1964”. O termo ‘revolução’ é  usado com frequência por aqueles que defendem a ideia de que não houve ditadura no período de 64 a 85 no Brasil e esconde que foi um período caracterizado pela repressão, perseguições políticas, torturas, desaparecimentos e mortes de ativistas políticos.

 

A Universidade de São Paulo, antiga casa de Alexandre Vannuchi Leme e Vladimir Herzog, é uma das instituições que mais perdeu estudantes, professoras/res e funcinári@s no período. A memória destes que resistiram à ditadura seguirá viva na voz dos movimentos que até hoje lutam por uma real democratização da Universidade. Mas se de fato haverá um monumento exigimos que seja em homenagem às verdadeiras vítimas. Por isso, convidamos tod@s para um Ato de Renomeação do Monumento em memória das vítimas da Ditadura Militar nesta quinta-feira, 06/10 às 17h na praça do relógio, em frente ao Bloco C do Crusp. A participação de tod@s é essencial para que não deixemos a memória das verdadeiras vítimas serem apagadas.

Ato de Renomeação do Monumento em memória das vítimas da Ditadura Militar
Quinta-feira, 06/10 às 17h 
Praça do relógio, em frente ao Bloco C do Crusp

 

One Response to Ato de Renomeação do Monumento em memória das vítimas da Ditadura Militar

  1. Sergio Gonçalves disse:

    Monumento lembrando a “revolução” de 1964, só mesmo se implantado na avenida Roberto Marinho, uma homenagem que é um escárnio, que os paulistanos aceitaram. Ou então, vamos corrigir também isso. O nome correto da avenida em homenagem a um jornalista: AVENIDA JORNALISTA VLADIMIR HERZOG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *