Nota do DCE-Livre da USP de repúdio ao corte de 1.328 árvores no Campus Butantã

29 de setembro de 2011, 15:19

Compartilhe:

Na última semana, a comunidade universitária foi informada através da grande impressa sobre o corte de 1.328 árvores na Cidade Universitária (campus Butantã), área equivalente a um Parque Trianon. O desmatamento – o maior aprovado pela Secretaria de Verde e Meio Ambiente neste ano – já teve início e o estágio já avaçado das obras pode ser visto no site oficial da USP. Ainda com o plantio de mudas no lugar do verde derrubado, estas demoraram entre 20 a 30 anos para fornecerm os mesmos benefícios que estas, hoje já maduras, proporcionam à cidade, segundo especialistas.

A área que será derrubada (foto abaixo) dará lugar a um Parque de Museus e um Centro de Convenções cuja construção foi aprovada de forma extemamente anti-democrática, sem diálogo com a comunidade universitária e que, juntamente a outras grandes contruções da reitoria, acarretará um custo de R$240 milhões aos cofres públicos.

O DCE-Livre da USP vem por meio desta nota repudiar a derrubada desta imensa área verde que se mostra rara numa cidade como São Paulo. Sugerimos que a reitoria, que diz que o projeto é importante para a comunidade acadêmica, venha discutir com tal comunidade a prioridade de gastos e investimentos da universidade. O Campus Butantã é um dos poucos lugares da cidade que abrigam grande densidade de área verde e, portanto, decisões como estas devem ser feitas da maneira mais ampla e democrática possível!

Acesse aqui o Abaixo-assinado contra o desmatamento na USP

 

One Response to Nota do DCE-Livre da USP de repúdio ao corte de 1.328 árvores no Campus Butantã

  1. Indescritível essa ação. Nossas Universidades públicas são os locais onde menos se escuta os interessados no assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *