Marcha Nacional da Liberdade em São Paulo: Vamos expressar nas ruas nossa indignação!

16 de junho de 2011, 06:29

Compartilhe:

Nos últimos meses, temos visto na Mídia notícias sobre movimentos de contestação ao redor de todo o mundo. Diversos países árabes passam por períodos muito ricos de mobilização, e alguns deles, inclusive, já conseguiram derrubar ditadores que permaneciam no poder por muitas décadas. Na Europa, por sua vez, vemos o povo Grego, Islandês e Espanhol reagindo contra os efeitos da Crise Econômica em seus países. Estudantes saindo às ruas no Chile contra a precarização do ensino e as reformas universitárias, e também jovens canadenses que protagonizaram uma luta feminista importantíssima com a SlutWalk (Marcha das Vadias). Temos exemplos dessa tendência inclusive no Brasil.

Esse ano está sendo marcado por mobilizações de Norte a Sul: Trabalhadores de Jirau, os Bombeiros do Rio de Janeiro, os Protestos contra os Aumentos das Passagens de Ônibus em São Paulo, as manifestações estudantis no Rio Grande do Sul, dentre muitas outras.

O que podemos perceber, observando todos esses processos, é que as pessoas, mas em especial a juventude, estão voltando a reconhecer a mobilização e organização coletiva como ferramenta primordial para a conquista de direitos, para a transformação da sociedade. Há muito pelo que se lutar e muita gente disposta, mas separados, desorganizados, não temos noção de nossa força!

No próximo sábado, dia 18/06, acontecerá em São Paulo e em mais de 40 cidades de todos os Estados, a Marcha da Liberdade, um movimento que propõe juntar nas ruas todos os indignados, pessoas que se recusam a calar-se e que acreditam que o processo de libertação é construído dia após dia, com uma luta conjunta.

O DCE Livre da USP participou da Organização da Marcha, e convida tod@s @s estudantes a estar, às 14hs, no Vão do MASP, para tomarmos as ruas, com nossas causas, nossas bandeiras.

“(…)Ciclistas, lutem pelo fim do racismo. Negros, tragam uma bandeira de arco-íris. LGBTT, gritem pelas florestas. Ambientalistas, cantem. Artistas de rua, defendam o transporte público. Pedestres, falem em nome dos animais. Vegetarianos, façam um churrasco diferenciado! (…)

Em casa somos um. Juntos, somos todos!”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *